quarta-feira, 31 de outubro de 2018

501 anos da Reforma Protestante


Eu sempre vi imagens sisudas de Lutero... Resolvi arriscar uma caricatura dele quase sorrindo. 
E viva a Reforma!

domingo, 7 de outubro de 2018

"Olivério" e quadrinhos corporativos na Olivetti do Brasil.

Também ilustrado por Osnei  era boletim da Segurança no Trabalho publicado pela Olivetti do Brasil. Exemplares da década de 80, também do acervo da Profa. Dra. Sonia Bib Luyten. 






quinta-feira, 27 de setembro de 2018

"Prudêncio", boletim em quadrinhos sobre segurança do trabalho da Elevadores Villares, em São Paulo.

Ilustrado por Osnei Furtado da Rocha (o "Roko") era boletim bimensal que trazia, além das histórias do personagem Prudêncio, também passatempos. Segundo Osnei, eram em preto e branco para que os filhos dos empregados da Villares pudessem colorir. Aqui um sequência que vai de abril de 1981 até agosto de 1982. Exemplares do acervo da Profa. Dra. Sonia Bib Luyten. 















domingo, 23 de setembro de 2018

Quadrinhos e Fé 2: "Paraíso perdido" em quadrinhos



"Paraíso perdido" de John Milton (1608-1674), quadrinizado pelo ilustrador espanhol Pablo Auladell. "Paraíso perdido" é um poema épico inglês que conta a história do embate entre Deus e o diabo, tendo como pano de fundo o relato bíblico da criação do homem e da mulher. A quadrinização de Auladell é um trabalho bem cuidado e de grande beleza plástica e narrativa. Saiu pela editora DarkSide, do Rio de Janeiro. Capa dura e impressão de excelente qualidade, feita no Brasil, pela Ipsis. R$89,90.

Quadrinhos e Fé: resenha de "Retalhos"


"Retalhos" (Blankets no original em inglês) é uma graphic novel autobiográfica do quadrinista e escritor americano Craig Thompson, tendo recebido importantes prêmios da crítica nos Estados Unidos, como o Harvey e o Eisner e também na França, onde lhe foi concedido o prêmio da Associação Francesa de Críticos e Jornalistas de Quadrinhos, em 2005. Nela, Thompson conta como foi difícil crescer numa cidadezinha do Meio Oeste americano, em meio a uma cultura tóxica, fortemente marcada por um tipo de protestantismo fundamentalista que controlava todas as facetas da vida. Ele relembra momentos marcantes de sua história como o “drama” de dividir a cama com o irmão mais novo por boa parte da infância, a rigidez do pai, a mãe devota, o bullying que sofria na escola (e na igreja também) e de como sua vontade de desenhar quadrinhos era vista com desconfiança pela família e pelos professores de Escola Dominical. Os acampamentos de férias, promovidos pela igreja, seriam um pesadelo à parte não fosse a figura de Raina, uma garota doce e de espírito livre que ele conhece num desses acampamentos e que acaba insuflando um pouco de afeto na sua sofrida rotina. Seu primeiro “grande amor”, mas também sua primeira constatação de que a vida é feita de escolhas. No decorrer da narrativa feita com figuras e texto, Thompson conta como, ao ir para a Universidade e mudar de cidade, ele escolhe deixar para trás também a vida de igreja e buscar um caminho seu. Não fica claro se ele abandona totalmente a fé por conta de passagens onde demonstra carinho genuíno por Jesus e Seus ensinos. Apesar do pano de fundo, Retalhos não é literatura cristã, mas mostra com lirismo, humor e sensibilidade como a Graça pode ter o efeito contrário quando se transforma em cultura religiosa.  

Serviço:

"Retalhos"

Craig Thompson
Tradução de Érico Assis
592 páginas
Editora Companhia das Letras
Selo Quadrinhos na Cia.
2009

domingo, 16 de setembro de 2018

Ainda a Volkswagen: Zé Pereira e a SIPAT(*) 1978.

Página em quadrinhos sobre prevenção de acidentes no trabalho publicada na revista "Família Volkswagen" em 1978. Segundo a Assessoria de Imprensa da montadora, a historinha com o personagem Zé Pereira teria sido produzida pelos estúdios Mauricio de Sousa.


(*) Semana Interna de Prevenção de Acidentes