sábado, 31 de janeiro de 2015

Famiglia Bellarroba: o bolso do nonno.

Essa tira é autobiográfica: meu pai contava que seu avô materno, Basile Trevisan,era um imigrante italiano muito desconfiado e tinha por hábito guardar o dinheiro no bolso do paletó e fechá-lo com um pedaço de arame e alicate. À noite, ao dormir, ele colocava o paletó debaixo do travesseiro. Inclusive não deixava lavar. Em 1942, quando o Brasil mudou de moeda - de réis para cruzeiro - ele pediu para meu pai e meus tios conferirem se o dinheiro que ele tinha no bolso ainda valia.


Nenhum comentário: